Vale a pena fazer um consórcio?

O consórcio parece ser uma das maneiras mais baratas e fáceis de comprar um bem, mas será mesmo verdade? O que é um consórcio? Como funciona o consórcio? Vale a pena fazer consórcio de carro ou imóvel? é melhor financiar ou fazer um consórcio? Continue lendo, nesse artigo, esclarecemos essas e outras dúvidas sobre o consórcio.

O que é um consórcio e como funciona

O consórcio não é um investimento, é uma modalidade financeira criada no Brasil. Uma forma de adquirir um bem desejado, onde um grupo de pessoas se reunem para fazer uma poupança de um valor pré-determinado.

Os bens que podem ser comprados a partir de um consórcio são, normalmente, veículos (motos, carros, por exemplo), imóveis e contratação de serviços. Ao escolher o que deseja comprar, o valor do bem, as parcelas que poderá honrar e o prazo, o participante entra em um grupo, onde todas as outras pessoas compartilham do mesmo objetivo.

A contemplação da carta de crédito pode ocorrer de três maneiras: Sorteio, Lance ou Final do contrato.

  • Sorteio: Todo mês a administradora do consórcio realiza um sorteio e para ser contemplado com a carta de crédito, você terá que contar com a sorte.
  • Lance: Você poderá antecipar as parcelas, ofertando um dos maiores lances em meio ao seu grupo. Normalmente, os três maiores lances são contemplados, se o seu for um deles, poderá retirar sua carta de crédito e realizar seu sonho.
  • Ao final do contrato: Caso você não seja sorteado ou não tenha dinheiro para ofertar lances, receberá sua carta de crédito ao final do contrato, após quitar todas as parcelas.

Existe vantagem em fazer um consórcio?

Uma característica do consórcio é anão cobrança de juros, o que pode ser, a primeira vista, uma vantagem. Entretanto, apesar de não serem cobrados juros, você deverá pagar a taxa de administração. Além disso, todo o seu dinheiro pago pelo consórcio não sobre nenhum tipo de correção monetária ou rendimento.

Em alguns casos, fazer um consórcio pode valer a pena. Um deles é quando você já possui um bom dinheiro para dar um lance inicial, retirando o bem logo nas primeiras parcelas. Outro caso, onde o consórcio pode se apresentar como uma vantagem é quando você não tem disciplina para investir ou poupar por conta própria, e a única forma que encontra de fazer qualquer reserva é sendo obrigado a pagar uma parcela, com pena de ser taxado com cobranças de juros por atraso caso não quite dentro do vencimento. 

Taxas cobradas em um consórcio

Na grande maioria dos consórcios, é cobrada uma taxa de administração. Essa taxa de administração é paga para administradora do seu consórcio organizar o grupo e administrar o dinheiro.  O valor cobrado é,  em média, de 14% a 20% do valor total pago.

Existem algumas administradoras de consórcios que cobram outras taxas. Para escolher a melhor oferta é necessário pesquisar bastante antes de contratar, optando por uma que cobre a menor taxa de administração.

Por que não fazer um consórcio?

Caso você não possua dinheiro para dar um lance e tenha pressa em obter o bem, o consórcio não irá valer a pena. Pois, nesse caso, você estará contando apenas com a sorte. Contando que um grupo de consórcio podem fazer parte até 900 pessoas, e somente uma é sorteada por mês, suas chances são muito pequenas, podendo acorrer na primeira, caso tenha muita sorte, ou na última parcela.

Se você não tem pressa em possuir o bem e não está preocupada em quando será contemplado, o consórcio também não é um bom negócio. A melhor opção é investir o seu dinheiro em outros produtos que lhe renderão juros e você não precisará pagar a taxa de administração por isso.

O que é o Fundo comum e Fundo de reserva?

A parcela de um consórcio é composta*, normalmente, pelo fundo comum + fundo de reserva + taxa de administração + seguro de vida. O fundo comum é parte da parcela que você paga ao adquirir um consórcio,  destinada a aquisição do bem. Ou seja, esse dinheiro é pago aos contemplados mensalmente. Já o fundo de reserva é destinado a cobrir perdas e inadimplência durante o período do consórcio.

Observação importante: Em caso de consórcios de veículos, você não e obrigado a fazer um seguro de vida. E também não é obrigado a contratar o seguro da administradora do seu consórcio, podendo pesquisar e escolher um seguro de vida que melhor atenda as suas necessidades e expectativas.

*Algumas administradoras cobram outras taxas diferentes da de administração, é bom ficar a par de tudo que faz parte para não perder ainda mais dinheiro.

Investir ou pagar consórcio? Qual melhor opção?

Para ajudar a entender qual a melhor opção para você que além de não ter nenhum valor para dar um lance e não tem pressa de receber seu bem, fizemos algumas continhas para você comparar.

O que aconteceria com seu dinheiro, caso opte em pagar um consórcio:

Valor da carta de crédito: R$37.990,00

Prazo: 72 meses (6 anos)

Parcela mensal: R$619,98

Total pago ao final do contrato: R$44,638,56

Taxa de administração: 14,5%

Fundo reserva: 3%

Fundo comum (até a 12 parcela): 1,2139% ao mês

Fundo comum (demais parcelas): 1,4239% ao mês

Taxas – valor total pago em reais: R$6.648,50

O que aconteceria se você optasse em investir a parcela destinado ao pagamento de um consórcio, utilizando os juros compostos ao seu favor. Aqui, simulamos com uma taxa de juros de 0,5% ao mês, mas existem outros tipos e investimentos que pagam muito mais e te renderiam mais dinheiro, veja:

Investimento: R$ 619,98 mensais

Taxa de juros: 0,5% ao mês

Prazo: 72 meses (6 anos)

Total investido: R$44,638,56

Total ganho com os juros: R$8.933,20

Total (soma do valor investido + juros): R$53.571,76

Nesse caso, investir é o melhor negócio. Ao invés de ter um gasto de R$6.648,50, você lucraria R$8.933,20, ao final do período.

Vale a pena fazer consórcio de imóvel?

O sonho da casa própria é ainda a meta de vida da maioria dos brasileiros. Além da compra a vista e através de financiamento, esse sonho pode ser realizado através do consórcio. Muitas vezes, o consórcio se apresenta como a melhor opção, ainda mais quando ele é comparado com um financiamento mas, não caia nessa. A grande diferença entre consórcio e financiamento é que no financiamento você paga juros mas já sai com o bem. No consórcio, você deverá contar com a sorte para que seu lance seja contemplado ou você seja sorteado para receber sua carta de crédito.

O que dificulta a contemplação antes do vencimento do prazo, pois os lances para contemplação de uma carta de crédito para imóvel costumam ser de cerca de 40% do valor da carta de crédito, uma quantia bastante significativa. Além disso, todos os anos há uma correção no valor da sua dívida por um índice. Os índices mais utilizados nas correções das cartas de consórcio imobiliário são o INCC (índice Nacional de custo de Construção) e/ou IGPM ( índiceGral de Preços do Mercado). Ou seja, as parcelas não são fixas e elas terão aumento significativo, ano após ano e se você não se programar direitinho, poderá ficar inadimplente.

Outro problema no consórcio de imóvel é a burocracia e os gastos após ser contemplado. Pois, você precisará reunir toda a documentação exigida pela administradora do seu consórcio, existe uma lista extensa de documentos que você deverá reunir para entregar na administradora. Em seguida, deverá contratar um técnico para visitar e avaliar o imóvel que pretende comprar com a carta de crédito. Após a visita técnica, o dinheiro é liberado para a construtora.

Não pense que os custos acabam por aqui, você ainda precisará arcar com os custos para escritura da casa que ficará em nome da administradora do consórcio, até a quitação total do consórcio. Após quitação, você precisará arcar, mais uma vez, com as custas de uma nova escritura, agora sim, em seu nome.

O consórcio pode ser cancelado?

Sim. É possível desistir da carta de consórcio, entretanto você não receberá todo o dinheiro pago de volta. As taxas de administração e seguro de vida, não são devolvidas e ainda, em alguns contratos, são cobradas multas por cancelamento. Além disso, a devolução da quantia só ocorre em até 30 dias após o término do grupo. Por isso, antes de cancelar é importante que você entre em contato com a administradora do seu consórcio para saber o valor real que você irá perder e o prazo para receber o seu dinheiro de volta. Por isso, pense muito bem e pesquise bastante, antes de contratar um consórcio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *