Como se aposentar sem precisar do INSS

Você já parou para pensar quando irá se aposentar? O quanto pretender ganhar mensalmente? Como fazer para ter uma aposentadoria tranquila sem precisar do INSS? Seja muito bem vindo, nesse artigo iremos te ajudar a planejar uma aposentadoria tranquila sem precisar do INSS, dando dicas valiosas de construir a aposentadoria dos seus sonhos.

Quando pensar na aposentadoria?

Nunca é cedo demais para pensar na sua aposentadoria, quanto mais cedo começar a planejar e construir a sua aposentadoria, mais cedo conseguirá alcança-la e mais confortável será todo o processo. Entretanto, nunca é tarde. 

Quando se é jovem e, principalmente, gosta do que faz, não se pensa em aposentadoria. Mas, a aposentadoria é algo inevitável e muita gente teme esse fase, até por que a maioria das pessoas passam a receber menos do que na época que trabalhava e acabam não conseguindo manter o mesmo padrão de vida. 

Todo mundo sonha com uma aposentadoria tranquila, onde irá ganhar dinheiro sem precisar fazer nada (caso queira) poder pagar suas contas e sustentar o estilo de vida almejado. Ter uma aposentadoria perfeita. Mas isso, não precisa ser somente um sonho, você pode realizar, basta se esforçar um pouquinho, ter disciplina e dedicação.

Dicas para garantir uma aposentadoria sem depender do INSS

Dica 1 – Não acredite no INSS: O sistema do INSS está falido e não possui nenhuma credibilidade. A cada momento surgem propostas mirabolante para “salvar”o sistema, estipulando novos prazos, mais contribuições e tempo de serviço. Além disso, o INSS não fornecer renda a necessária para que você possa manter o mesmo padrão de vida durante a aposentadoria. Faça como, apenas 1% da população, seja independente financeiramente, faça você mesmo seu plano de aposentadoria.

Dica 2 – Estabeleça até quando você pretende trabalhar. Saiba exatamente até quando você deseja trabalhar para poder planejar a sua aposentadoria. Pense no valor que desejará receber mensalmente para manter seu padrão de vida e veja quanto precisará juntar e onde investir ara chegar ao seu objetivo.

Dica 3 – Sempre desconfie dos planos de previdência privada. Você pode até fazer mas, fique de olho nas taxas cobradas para não perder dinheiro. Existem duas taxas cobradas nos planos de previdência oferecidos pelos bancos, a taxa de administração e a taxa de carregamento. No geral, os bancos cobram uma taxa de administração bem parecida, mas a taxa de carregamento pode variar bastante, inclusive existem planos de previdência com taxa de carregamento zero. O problema é que essas taxas consomem parte da sua rentabilidade e os bancos lucram. Por isso, nunca oferecem um plano de previdência com a taxa zero e ao optar por um plano de previdência, você deverá esclarecer sobre todas as taxas cobradas no plano escolhido.

Dica 4 – Saiba escolher uma bom investimento, um que tenha rentabilidade maior que a inflação. As mais indicadas são as que são atreladas a inflação, como o Tesouro IPCA

Passo a passo de como construir a aposentadoria perfeita

Para se ter uma aposentadoria perfeita sem precisar do INSS, faça um planejamento e execute os seus planos. Nada de procrastinar, mantenha o foco no objetivo. 

Passo 1 – O quanto você quer ganhar mensalmente durante a aposentadoria?

Defina o quanto deseja ganhar mensalmente no período da sua aposentadoria. Lembre-se que esse dinheiro deverá manter os custos do seu estilo de vida e fazer com que você não precise voltar a trabalhar, caso não queira. 

Para definir o quanto você precisará ganhar, será um pouco mais fácil caso você já viva em um padrão que considera satisfatório (dos seus sonhos). É necessário levar em conta os custos que existirão no futuro e a inflação. Caso contrário, deverá definir o valor que considera ideal para sua aposentadoria perfeita, estimando um valor.

Nessa etapa, o importante é entender que o valor sempre será diferente para cada pessoa e não existe um valor certo ou errado. Estabeleça o seu valor mensal.

Passo 2 – Construa o patrimônio financeiro que você deverá ter para se aposentar de acordo ao que você considera ideal. 

Após decidir o quanto deseja ganhar mensalmente, durante o período da aposentadoria, você deverá definir o quanto será capaz de capitar mensalmente, a partir de agora e ao longos dos próximos anos, para gerar esse montante.

Existe um método chamado “Método 1 3 6 9”. De acordo ao método, a quantia que você deverá economizar por mês, para garantir sua aposentadoria, irá depender da sua idade. (veja o passo a passo abaixo)

Passo 3 – Abra uma conta em uma corretora

Fuja dos bancos e dos investimentos oferecidos por eles. As corretoras possuem um cartela muito maior de investimentos, sem cobrar altas taxas. 

Dica 4 – Invista seu dinheiro de forma inteligente

Faça o seu dinheiro trabalhar a seu favor, invista-o de forma inteligente, em uma carteira diversificada, com títulos de renda fixa e renda variável e dê preferência aos de longo prazo, que rendam acima da inflação, ou seja, investimentos com rentabilidade a partir de 6% ao ano.

Escolhendo os ativos certos, que entreguem os rendimentos esperados, você garantirá uma aposentadoria de sucesso.

Passo 5 – Trabalhe para garantir a renda necessária para sua aposentadoria dos sonhos, sem precisar do INSS.

Você pode ter a aposentadoria que desejar, basta trabalhar para isso. Se hoje a sua renda não comporta os investimentos que são necessários para a sua aposentaria desejada, você poderá arrumar novas maneiras de ganhar mais dinheiro para fazer isso, sem precisar investir.

Não existe um caminho fácil. É necessário planejamento e muito trabalho.

Como garantir a aposentadoria com o método 1 3 6 9

De acordo ao método, a quantia que você deverá economizar por mês, para garantir sua aposentadoria, irá depender da sua idade.

  • Se você tem entre 25 e 40 anos, você deverá subtrair sua idade por 15 e o resultado será a porcentagem da sua renda mensal que deverá ser investida para aposentadoria.

Por exemplo: Idade 25 -> 25 – 15 = 10%. Nesse caso, 10% de toda renda mensal deverá ser investida.

  • Se você tiver entre: 41 a 49 anos, você deverá subtrair sua idade por 10 e o resultado será a porcentagem da sua renda mensal que deverá ser investida para aposentadoria.

Por exemplo: Idade 45 -> 45 – 10 = 35%. Nesse caso, 35% de toda renda mensal deverá ser investida.

  • Se você tem a partir de 50 anos, deverá poupar a porcentagem igual a sua idade. Por exemplo, se você tem 55 anos, deverá poupar 55% de toda renda mensal deverá ser investida.

Por esses cálculos, você consegue perceber a grande diferença entre a porcentagem da renda que deve ser comprometida para investir em sua aposentadoria entre um jovem de 25 anos e um senhor com 65. Isso nos mostra que, o quanto mais cedo você começar a pensar no seu futuro, melhor. Pois, menor será a porcentagem da sua renda comprometida para seus planos da aposentadoria perfeita.

Esse método se chama 1369 por que se você fizer sua “poupança de aposentadoria” como ele ensina

  • Aos 35 anos você terá 1 ano de salários acumulados
  • Aos 45 anos você terá 3 anos de salários acumulados
  • aos 55 anos você terá 6 anos de salários acumulados
  • Aos 65 anos você terá 9 anos de salários acumulados

Isso não quer dizer quer dizer que esse método só funcione para quem tem menos de 35 anos. o que importa é que aos 65 anos você terá 9 anos de salários acumulado, sem importar o ponto de partida. 

Esse método funciona pois apesar da porcentagem ser fixa, o seu salário sofre alterações e você deverá manter a porcentagem, gerando um aporte maior quando sua renda aumentar. Por tanto, você não tem como saber quando irá receber durante a aposentadoria pois será uma média dos aportes mensais feitos ao longo do tempo. 

Observação: Se esse dinheiro estiver investido a uma taxa de 3% a.a. acima da inflação (Tesouro IPCA+, por exemplo), a reserva de aposentadoria de 9 anos de salário, durará 15 anos.

Qual o melhor investimento para garantir uma aposentadoria sem INSS

Existem diversos tipos de investimentos onde você poderá alocar o seu dinheiro e ter a aposentadoria dos seus sonhos. Entretanto, dentre os títulos do tesouro direto disponíveis, o melhor é o tesouro inflação (IPCA) Esse título é indicado para quem está pensando em aposentadoria pois, possuem vencimentos mais longos.

O tesouro IPCA é um título pós fixado, corrigido por um indexador, o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo). Esse índice é responsável por medir a inflação do país. Ou seja, ao investir no Tesouro IPCA você só saberá exatamente o quanto irá render, ao chegar no vencimento do título, pois ele acompanha a variação do IPCA ao longo dos anos.

A rentabilidade desse título se dá por uma taxa estabelecida no momento da compra, somada a variação do IPCA ao longo do tempo. Com isso, o poder de compra do seu dinheiro, será protegido, pois ele estará rendendo acima da inflação.

O tesouro IPCA pode ser vendido antes do tempo, entretanto você correrá o risco de perder dinheiro pois, o Tesouro Nacional irá comprar o seu título pelo preço de mercado. Ou seja, o valor irá depender de diversos fatores que influenciam diariamente na taxa que foi pactuada no momento da compra. O ideal é aguardar até o vencimento do título para não correr o risco de perder dinheiro e receber o rendimento acima da inflação.

Tesouro IPCA com juros semestrais – Esse título irá te pagar a cada 6 meses o rendimento, já descontando o imposto de renda. Ele é interessante para quem precisa receber esse fluxo de retorno de investimento a cada 6 meses. Se você não precisa receber, não compre esse título, por que você estará perdendo dinheiro ao ser taxado em todo recebimento pelo imposto de renda. E ao deixar para ser retirado apenas no vencimento do título você estará deixando os juros compostos trabalharem ao seu favor. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *